Nota – Le Lis Blanc

Pessoal, vocês se lembram das minhas ideias de presentes para o dia das mães?

A primeira loja “garimpada” foi a Le Lis Blanc, onde mostrei alguns dos produtinhos para casa, pois sempre comprei e gostei da marca, acho que a sessão casa tem coisas bem legais por preços acessíveis…

Infelizmente acabei de ver que a marca lançou em sua coleção nova de inverno, linhas com peles de coelho que, apesar de dizerem ser certificadas, não apaga o fato de um animal ser morto para que roupas desnecessárias entrem no mercado. Desnecessárias porque com a tecnologia de hoje é perfeitamente possível recriar peles sintéticas, assim todos podem usar peles sem que nenhum animal seja assassinado nesse processo.

Aparentemente as roupas não sairão do comercio (não que fosse mudar muita coisa), e parece que a marca não acredita ser errado o uso de peles verdadeiras.

Acho uma pena que ainda as pessoas acham esse processo normal, vide a Arezzo, marca de acessórios que lançou também para sua coleção de inverno desse ano, peles de animais exóticos.

Como sou completamente contra qualquer tipo de maus tratos com animais e principalmente 100% contra o uso de peles de animais em qualquer tipo de material para o comercio, achei importante vir aqui dizer que, ainda que tarde, retiro minha opinião sobre a marca, seus ideais e preceitos vão completamente contra os meus, portanto não serei mais consumidora das marcas.

Tudo contra e nada a favor de suas atitudes!

Tenho certeza que eu também tenho um longo caminho a percorrer para eliminar o uso de peles no meu dia-adia, como o couro, mas se deus quiser chego lá!

Pouco a pouco tentando mudar essas ideias distorcidas e alucinadas por um mundo melhor, para TODOS!

Beijos,

"Fique confortável em SUA própria pele, e deixe os animais manterem as deles."

"Coloque-se na pele deles"

"Aqui está o resto do seu casaco de pele"

"Aqui está o resto do seu casaco de pele"

Para provar meu ponto de vista eis a declaração do estilista da M. Officer e de sua marca Carlos Miele: “Os animais de cativeiro são criados para esse propósito. Acho que tudo neles tem de ser consumido, até o osso.”

Pois é!

Comente este Post